GAIA REFORÇA TRANSPORTES PÚBLICOS DURANTE OBRAS NA PONTE

ponte
11-10-2021 | 10:10 | |

GAIA REFORÇA TRANSPORTES PÚBLICOS DURANTE OBRAS NA PONTE

Escrito por Filipa Júlio

A Câmara Municipal de Vila Nova de Gaia vai reforçar os transportes públicos durante as obras no tabuleiro inferior da Ponte Luiz I, que levarão ao seu encerramento durante um ano.
Fonte da autarquia explicou que "para quem se desloca a partir da Afurada ou do Cais Capelo Ivens a melhor alternativa é a avenida Mestre José Rodrigues e, daí, para a Ponte da Arrábida ou Via da Misericórdia (circular do Centro Histórico)". Já para quem "se desloca da Beira Rio (Avenida Diogo Leite e Avenida Ramos Pinto), o acesso pode passar a ser feito pela rua General Torres ou pela Via da Misericórdia (através da rua Cândido dos Reis), daí derivando para a Arrábida, Freixo ou Ponte do Infante".
A mesma fonte indica que os utilizadores que desciam a Rua General Torres, deverão seguir pela rua de Camões até à ponte do Infante, o mesmo acontecendo com quem circulava pela rua de Jau e General Torres.
"Pede-se, por isso, a melhor compreensão para esta obra fundamental", considerou a autarquia.
A ponte Luiz I vai estar fechada à circulação automóvel durante cerca de 12 meses, em virtude das obras de Reabilitação e Reforço do tabuleiro Inferior da Ponte Luís I, informou, na passada quarta feira a Infraestruturas de Portugal (IP).
"De forma a minimizar os impactos desta intervenção para os utentes, será permitida a passagem de peões em situação condicionada através de plataformas montadas para o efeito", lia-se no comunicado.
Para o presidente da Câmara de Gaia, Eduardo Vítor Rodrigues, “a concretização desta empreitada reveste-se de enorme importância, não só pela melhoria das condições de atravessamento e de segurança, mas também porque se trata de uma obra de arte". 
Apesar dos "transtornos e incómodos", sublinha o autarca, "só assim se conseguirá, finalmente, voltar a ter o tabuleiro inferior da ponte Luís I nas melhores condições”.
O vice-presidente da IP, José Serrano Gordo, frisa que “o assunto que foi coordenado com os municípios envolvidos, solicitando a melhor compreensão pelos inconvenientes que esta situação provoca" e promete que a empresa vai fazer tudo para que "a obra decorra dentro dos prazos previstos."
A empreitada de reabilitação e reforço do tabuleiro inferior desta travessia sobre o rio Douro, com um investimento de 3,3 milhões de euros, visa reparar um conjunto de anomalias já identificadas, a maioria das quais relacionada com a corrosão superficial de elementos metálicos e outras que venham a ser identificadas no decorrer das obras.

Mais notícias