A (S) OBRA (S) DE VÍTOR RODRIGUES

15-10-2021 | 15:04 | | |

A (S) OBRA (S) DE VÍTOR RODRIGUES

Escrito por Filipe Bastos

A grande maioria das pessoas tem por hábito avaliar os mandatos de um presidente de Câmara pelas obras que deixou. Em Gaia, também é assim. Não quero já estabelecer uma comparação definitiva, até porque, só agora, Vítor Rodrigues tomou posse para os últimos quatro anos da sua gestão. Nessa altura cumprirá os mesmos anos que Menezes esteve em Gaia. E, aí sim, podemos pegar numa tabela de Excel e fazer uma mapa comparativo. No entanto, podemos, desde já, fazer um género de prognóstico, antes do fim. É inquestionável que Menezes ficará ligado, entre muitas outras coisas, à renovação da orla marítima e da frente ribeirinha, como o cais de Gaia; da abertura de muitas vias que facilitaram a ligação com os concelhos limítrofes, para além da reabilitação de Vila d’Este. Ou seja, deu um protagonismo a Gaia que durante muitos anos não teve. Vítor Rodrigues fez uma opção diferente. Primeiro, porque foi obrigado a acertar contas que ficaram por pagar. Esse facto tirou-lhe, sem dúvida, praticamente todo o seu primeiro mandato. No segundo, já com contas certas, haveria de lhe aparecer uma pandemia que o obrigou mais a ser médico de pronto socorro do que presidente. E, a verdade, é que ninguém pode desmentir que foi um dos principais protagonistas do país. Nunca se refugiou em casa. Veio para a rua acudir a todos os ‘fogos’ que diariamente lhe apareciam. Agora é, a meu ver, altura de mudar o ‘chip’. Estou em crer que Vítor Rodrigues ainda irá muito a tempo de deixar placas com o seu nome em obras estruturantes. O aumento da linha amarela do metro; a segunda linha que ligará Gaia à Boavista com uma ponte junto à Arrábida; a ponte D. António Francisco dos Santos em Oliveira do Douro; o Centro de Congressos; o pavilhão multiusos dos Arcos do Sardão, a renovação do Hospital; etc, etc. Se ele conseguir, como se espera terminar estas obras, deixará a este nível - depois da opção pelas pessoas - o seu nome gravado de forma indelével na história do concelho.